Buscar
  • rodolfominari

SEBASTIÃO

Oxóssi, a tua flecha atravessou a mata

E sustentou a tribo em cada refeição

Ainda hoje proteges quem sai a trabalho

E do artista és a vontade a inspiração


Okê, a inspiração, okê arô


Oxóssi, a tua flecha atravessou o céu

E orquestrou dos pássaros o revoar

Alguém que assistia fez disso um poema

Um outro quis pintar, outro quis cantar


Okê, quis cantar, okê arô


Oxóssi, a tua flecha atravessou meu peito

Feriu de morte o ego, que era meu senhor

Abriu meu coração e olhos para Deus

E de outros inimigos me fez caçador


Okê, caçador, okê arô

Flecha que zune é de São Sebastião

Okê, caçador, okê arô


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CONTAGEM

Uma criança que chora Dois pais prestando atenção Três filhos do mesmo chão Quatro, que vem sem demora Cinco anos de ilusão Seis de trabalhos ingratos Sete comendo de um prato Oito rosários em vão Nov

IDADES

Eu já fui velho, só andava de bengala Eu já fui homem, tudo tinha hora marcada Eu já fui moço namorando a madrugada E agora sou criança jogando bola na sala Ai, ai, maldade do tempo Que nunca deixou d

VIDA

Preciosa és, minha vida Frágil porcelana, pó Num fio corrediço, nó Das miudeas, guarida A sombra do meu ipê O cheiro de já chovê A roupa a ser recolhida Pássaro ligeiro és, vida Cavalo que vara o vent

Editora3Serpentes©2018

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now