Buscar
  • rodolfominari

SEVERINA

Atualizado: 28 de mai. de 2020

Flor do astral

Flor severina

Vida e morte é sina

Bem ou mal é trato


Se do mesmo prato

Comem avó e neto

Bisavó, tataraneto

A corrente continua


Maldição não tem a vez

Em coração que a terra cura

Pirilampo e saracura

Fazem festa e oração


Lá no meu sertão

Onde eu sou caipira

Caipora e curupira

Me acompanham no refrão


Canto de manhã

Para agradecer

À tarde, pra ensinar

À noite, pra aprender


Eu só vou louvar

Nas horas que a Terra gira

Quando corpo e alma inspiram

Ar e amor...


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Eu já fui velho, só andava de bengala Eu já fui homem, tudo tinha hora marcada Eu já fui moço namorando a madrugada E agora sou criança jogando bola na sala Ai, ai, maldade do tempo Que nunca deixou d

Preciosa és, minha vida Frágil porcelana, pó Num fio corrediço, nó Das miudeas, guarida A sombra do meu ipê O cheiro de já chovê A roupa a ser recolhida Pássaro ligeiro és, vida Cavalo que vara o vent

Com esse tantinho de água e sabão, Dondó lavou a roupa da cidade inteira Com o mesmo tantinho de água nas mãos, a filha de Dondó curou minha canseira Lavou dor, lavou mágoa com esse tantinho de água D